Arquivo mensal: março 2009

Better Off Ted e o episódio piloto.

betteroffted1

Better Off Ted é a nova aposta da ABC para preencher um relativo ano fraco para comédias. Ninguém ainda sabe se a série terá outra temporada, pois tudo vai depender da aceitação da série com essa curta primeira temporada. Mas só julgando pelo piloto, a série merece vida longa? Talvez.

Explico, a comédia é extremamente nonsense, eles criam situações que são absurdas para o mundo real, mas que poderiam fazer sentido na série. Eu disse “poderiam”, porque há certos personagens na série que criticam essas situações nonsenses, o que acaba totalmente com a chance da série criar um mundo só dela, onde tudo aquilo funcionaria.

Apesar disso, a série acertou em cheio no elenco, principalmente com Portia de Rossi, sério, alguém interpreta pessoas frias melhor do que ela? No mundo das séries, creio que não.

De qualquer forma estou ansioso pelo segundo episódio, pois ainda não sei o modo que a série irá prosseguir: comédia procedural ou algo na linha de The Office?! Dependendo de como for, talvez seja mais um acerto da ABC, que normalmente acerta com os dramas, mas com as comédias…

Anúncios

Filmes.

Só para avisar que não comentarei mais filmes nesse blog. Será apenas sobre série, música, vida pessoal e o que eu quiser.

Filmes é aqui: http://watchingpandas.tumblr.com/

Trust Me, Mad Men e a publicidade.

trustme_wallpaper_07_1024x768
O mundo da publicidade está em alta nas séries atuais. Primeiro Mad Men e toda a sua recriação de época incrível e o roteiro que liga o mundo publicitário com as vidas pessoais dos personagens e o universo ao redor de todos eles. Agora, o canal americano TNT, nos traz Trust Me, série estrelada por Eric McCormack (Will & Grace), Thomas Cavanagh (Eli Stone) e Monica Potter (Boston Legal), e criada por Hunt Baldwin e John Coveny, ambos os produtores e roteiristas de outra série da TNT, The Closer.

Trust Me trata da publicidade usando os dias de hoje como o cenário principal. A série nada mais é do que dois amigos que trabalham em uma agência de publicidade e precisam sempre criar novas campanhas, conquistar certos clientes e no fim sempre ser criativos. Claro que a tensão pessoal existe, pois não só do plot principal vive uma série, é necessário drama entre os personagens, fantasmas do passado, novos problemas, etc.

Fazendo uma comparação rápida, eu diria que Mad Men consegue unir muito bem as duas coisas: a publicidade, como tema, e a vida pessoal dos personagens. E Trust Me, ainda tem muito para chegar nesse equilíbrio, pois acerta muito bem na parte técnica de tudo a que se refere publicidade e propaganda, mas não acha o tom certo quando tenta desenvolver seus personagens.

De qualquer forma a série ainda está no começo, e com o passar dos episódios os roteirista estão conseguindo amadurecer seus personagens junto com a trama, o que dá um animo a mais para continuar com a série.

Milk – A Voz da Igualdade

Gus Van Sant deu um tempo em seus filmes mais comerciais e decidiu fazer um filme comercial, não para as massas, mas sim para ser apreciado pelo público de Hollywood.

milkmovie

Milk – A Voz da Igualdade, é um filme que apela para um tema importante, é quase um documentário, pois ele não é um filme sobre Harvey Milk, mas sim u filme sobre sua trajetória em um certo período e aquilo que ele fez.

Aliado com um ótimo roteiro (Dustin Lance Black) e com uma edição incrível (o uso de imagens de arquivo pode ser considerada uma ferramenta extremamente pedestre, porém Elliot Graham e Harris Savides conseguiram alinhar todas essas imagens a favor do filme, nunca em uma tentativa de apenas criar polêmica), Milk é mais um acerto de Gus Vant Sant, que tem uma direção segura, mas nunca fria ou distante.

Claro que apesar de todos os aspectos técnicos e o tema importante, Milk – A Voz da Igualdade tem mais um elemento que se sobressai: a monstruosa atuação de Sean Penn, que em nenhum momento parece alguém imitando um homossexual, mas sim um homem que acredita no que faz e no que é. Uma atuação que ultrapassa os limites de ser apenas mais uma atuação biográfica, ou uma caricatura de alguém importante, pois o que se vê no filme é realmente um ator fazendo seu trabalho, sendo sutil quando precisa ser e explosivo nos momentos mais angustiantes da vida do personagem.