Milk – A Voz da Igualdade

Gus Van Sant deu um tempo em seus filmes mais comerciais e decidiu fazer um filme comercial, não para as massas, mas sim para ser apreciado pelo público de Hollywood.

milkmovie

Milk – A Voz da Igualdade, é um filme que apela para um tema importante, é quase um documentário, pois ele não é um filme sobre Harvey Milk, mas sim u filme sobre sua trajetória em um certo período e aquilo que ele fez.

Aliado com um ótimo roteiro (Dustin Lance Black) e com uma edição incrível (o uso de imagens de arquivo pode ser considerada uma ferramenta extremamente pedestre, porém Elliot Graham e Harris Savides conseguiram alinhar todas essas imagens a favor do filme, nunca em uma tentativa de apenas criar polêmica), Milk é mais um acerto de Gus Vant Sant, que tem uma direção segura, mas nunca fria ou distante.

Claro que apesar de todos os aspectos técnicos e o tema importante, Milk – A Voz da Igualdade tem mais um elemento que se sobressai: a monstruosa atuação de Sean Penn, que em nenhum momento parece alguém imitando um homossexual, mas sim um homem que acredita no que faz e no que é. Uma atuação que ultrapassa os limites de ser apenas mais uma atuação biográfica, ou uma caricatura de alguém importante, pois o que se vê no filme é realmente um ator fazendo seu trabalho, sendo sutil quando precisa ser e explosivo nos momentos mais angustiantes da vida do personagem.

Anúncios

Publicado em março 1, 2009, em Cinema e marcado como , , . Adicione o link aos favoritos. 6 Comentários.

  1. Eu acho este filme absolutamente ótimo, por conta da direção de Gus Van Sant e do roteiro de Dustin Lance Black, que caminham em harmonia perfeita. Claro que outro destaque importante está nas atuações – e dentre tantos bons desempenhos, o destaque óbvio é de Penn, que tem aqui, para mim uma das melhores atuações que já pude conferir no cinema. Ótimo mesmo.
    Nota: 9,0
    Abraço, Lucas!

  2. Um dos melhores filmes do ano !

  3. Que bom que gostou do resultado de “Milk”, que até agora é um dos melhores filmes da temporada. Acho que funciona especialmente por esses aspectos citados, como o roteiro, montagem, direção e, claro, a atuação sensacional do Sean Penn.

  4. Minhas expectátivas quanto ao filme só crescem. Quero muito assisti-lo!

    Ciao!

  5. Pretendo rever no cinema semana que vem. A primeira impressão não foi positiva, apesar de ter gostado demasiadamente do Sean Penn e do resto do elenco e da edição.

    []s!

  1. Pingback: Retrospectiva 2009: Parte 1 « Sociedade Brasileira de Blogueiros Cinéfilos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: