Arquivos do Blog

Prêmio Operário: Roteiro (Comédia)

“Fancy Party” – Parks & Recreation (Escrito por: Katie Dippold)

Garage Sale foi o episódio que realmente levou o arco da saída de Michael Scott ao nível mais emocional possível. Jon Vitti conseguiu balancear da melhor maneira possível as risadas e o choro, principalmente ao envolver um dos momentos mais emocionantes das temporadas passadas: o pedido de casamento entre Jim e Pam. E dessa vez não podia ser diferente, principalmente ao envolver o personagem mais importante da série e a atriz convidada que mais se saiu bem nesses últimos anos.

“Michael: Holly Flax… marrying me will you be?
Holly: Your wife becoming me will.”

A 3ª temporada de Parks & Recreation conseguiu maximizar o nível de seus roteiros, levando histórias por vários episódios, além de conseguir desenvolver relações entre os personagens aos poucos. Em Fancy Party, Katie Dippold transforma uma festa de casamento em uma sucessão de situações hilárias e desenvolvidas especialmente para o futuro da série. Ann solteira, Ben e Leslie, a rotina de disputa entre Chris e Ron, e principalmente o modo como Leslie avalia tudo ao seu redor, aqui comprimido no casamento de April e Andy.

“Donna: Are you Nell? From the movie Nell?”

Critical Film Studies, de Community, talvez seja o auge das referências pops da série. Juntando um dos filmes mais parodiados e cultuados da década de 90, com um desconhecido para moldar um personagem foi uma jogada audaciosa que deu certo. Além do jogo de citações com Cougar Town, um dos maiores acertos da sua série, em uma escala menor.

“Abed: What could I do? Its was Cougar Town.
Jeff: If you want me to take it seriously, stop saying its name”.

Cougar Town cresceu em um nível absurdo. Ninguém esperaria que uma série com esse nome e com a premissa inicial poderia se transformar em uma das melhores comédias da atualidade. Não há truques, nem um absurdo de referências, apenas a interação do elenco sensacional. Porém, Ryan Koh e Sam Laybourne pegaram tudo o que estava acontecendo até aquele momento e resolveram as situações em um único episódio (Lost Chillren), dando brechas para o incrível fim de temporada. Nada melhor do que um jogo de esconde-esconde entre adultos para resolver suas disputas infantis.

“Ellie: I got your boy.
Jules: Give me back my son.
Travis: Mom, I’m scared”.

Apesar de problemas durante o início e meio de temporadas, Jenji Kohan sempre soube fechar seus arcos de temporadas em Weeds, e com Theoretical Love Is Not Dead não foi diferente. A situação mais extrema que Nancy se envolveu, seu último ato como heroína e toxina para sua família. O modo como os minutos pareciam estar contando e tudo acontecendo praticamente em tempo real, deu credibilidade à todo o drama que cercou esse episódio.

“Nancy: How ‘bout a farewell fuck?”.

Raising Hope foi a comédia nova mais bem sucedida dessa temporada. E com isso veio uma repetição de ótimos roteiros, principalmente em Say Cheese onde Greg Garcia usa a ferramenta de contar uma história para um personagem, com base em algum objeto, nesse caso o álbum de fotos, e transforma os flashbacks em personagens e não em muletas narrativas.

“Sabrina: Your house has a lot of cool stuff in it. Who plays the piano?
Jimmy: Pretty much anybody who is trying to get on somebody’s nerves.”

_________________________________________________________

Vencedores Anteriores: 2009 – “Prime Minister” (Flight of the Conchords), 2010 – “Contemporary American Poultry” (Community).

Prêmio Operário: Direção (Comédia)

Weeds – “Theoretical Love Is Not Dead” – Dir. Scott Ellis

A sobriedade que Scott Ellis usa nesse episódio é o motivo principal para tudo der dado certo. Ele soube como focar apenas nos acontecimentos que movimentariam a trama, principalmente para um fim de temporada, além de ser uma das primeiras vezes, na série, que tudo pareceu em tempo real. 30 minutos de urgência.

Outros Indicados:

Community – “A Fistful of Paintballs” – Dir. Joe Russo
The Office – “The Search” – Dir. Michael Spiller
The Office – “Threat Level Midnight” – Dir. Tucker Gates
Raising Hope – “Mongooses” – Dir. Eyal Gordin
30 Rock – “Live Show” – Dir. Beth McCarthy-Miller

Vencedores Anteriores: 2009 – The Office (“Stress Relief”), 2010 – Community (“Modern Warfare”).

Prêmio Operário: Série Comédia

SÉRIE COMÉDIA:

offie_serThe Office (NBC)

É incrível como as mudanças só fizeram bem à série. Desde a entrada de novos personagens, até a mudança de ares e de função de alguns. Tudo foi desenvolvido brilhantemente, tanto pelo roteiro, quando pelos próprios atores que já sabem como seu personagem age e como trabalhar com ele.

Outras Indicadas:

Chuck (NBC)
30 Rock (NBC)
Flight of the Conchords (HBO)
Weeds (SHO)
Party Down (Starz)

Vencedoras anteriores: 2007 – How I Met Your Mother (CBS), 2008 – Entourage (HBO)

Prêmio Operário: Atriz Comédia

ATRIZ COMÉDIA:

parkerMary-Louise Parker em “Weeds”

Foi uma temporada interessante para Weeds, um novo começo, uma tentativa de trazer um fôlego a mais para o que já estava saturado, e por mais que a temporada ainda tenha sido de certa forma irregular, a quarta temporada de Weeds contou com a melhor atuação de Mary-Louise Parker. Desde a tentativa de se misturar com a máfia mexicana, o famoso episódio em que finalmente desaba com a personagem de Elizabeth Perkins, até finalmente nos episódios finais quando percebe como tudo aquilo ao redor dela é venenoso, Mary-Louise soube carregar sua personagem, principalmente quando o roteiro não soube.

Outras Indicadas:

Toni Collette (United States of Tara)
Tina Fey (30 Rock)
JoAnna Garcia (Privileged)
Amy Poehler (Parks and Recreation)
Julia Louis-Dreyfus (The New Adventures of the Old Christine)

Vencedoras Anteriores: 2007 – Mary-Louise Parker (Weeds), 2008 – Julia Louis-Dreyfus (The New Adventures of the Old Christine)

Prêmio Operário: Atriz Coadjuvante (Comédia)

ATRIZ COADJUVANTE (COMÉDIA):

30rock_premioJane Krakowski em “30 Rock”

Jenna Maroney nunca foi o tipo de personagem que é necessário um desenvolvimento amplo tanto de suas atitudes, como de sua vida pessoal. Jenna Maroney é o tipo de personagem que só funciona com a imprevisibilidade, aonde a cada episódio ela age de um jeito diferente, mostrando várias personas de uma mesma pessoal. E tudo isso não funcionaria se não fosse pela brilhante atuação de Krakowski nessa 3ª temporada de 30 Rock, ela passou por um cover bem estranho de Janis Joplin, teve um caso amoroso mais estranho ainda e tentou matar um colega de trabalho apenas para ver o paramédico bonitinho. E Krakowski soube interpretar todas essas fases sem nunca perder a essência da personagem.

Outras Indicadas:

Elizabeth Perkins (Weeds)
Jenna Fischer (The Office)
Portia de Rossi (Better Off Ted)
Rosemarie DeWitt (United States of Tara)
Jane Lynch (Party Down)

Vencedoras Anteriores: 2007 – Jenna Fischer (The Office), 2008 – Elizabeth Perkins (Weeds)

Prêmio Operário: Ator Coadjuvante (Comédia)

ATOR COADJUVANTE (COMÉDIA):

rhysRhys Darby (Flight of the Conchords)

Uma temporada bem fraca para essa categoria, mas sempre tem aqueles que se destacam, e Darby foi um deles. Talvez a melhor coisa que eu posso dizer sobre sua atuação é que mesmo com o roteiro maravilhoso da série, a dupla principal e as músicas, Flight of the Conchods não existiria se ele não fizesse parte do elenco. Simples assim.

Outros Indicados:

Justin Kirk (Weeds)
Keir Gilchrist (United States of Tara)
Michael Urie (Ugly Betty)
Rainn Wilson (The Office)
Neil Patrick Harris (How I Met Your Mother)

Vencedores Anteriores: 2007 – Neil Patrick Harris (How I Met Your Mother), 2008 – Kevin Dillon (Entourage)

Prêmio Operário: Roteiro (Comédia)

ROTEIRO (COMÉDIA):

fotc-garfunkel“Prime Minister” escrito por James Bobin, Jamaine Clement e Bret McKenzie (Flight of the Conchords)

Inserir novos personagens na trama, sempre foi algo confuso para algumas séries cômicas, mas o time de roteiristas desse episódio conseguiu fazer isso com maestria, além de criar o episódio inteiro em cima do filme Matrix, mas nunca dando a impressão de ser uma referência fajuta, além é claro da inserção dos clones de artistas, em especial os de Simon & Garfunkel.

Outros Indicados:

No Man is Pudding (Weeds)
Apollo, Apollo (30 Rock)
Believe in the Stars (30 Rock)
Broke (The Office)
Chuck Versus the Ring (Chuck)

Vencedores Anteriores: 2007 – Jack-tor (30 Rock), 2008 – Dinner Party (The Office)

Prêmio Operário: Coletânea

COLETÂNEA:

being-humanBeing Human (BBC3)

É ums série teen em seu próprio estilo, quase uma versão sobrenatural do estilo de Friday Night Lights, claro que com várias ressalvas. De qualquer forma nenhuma série teve uma coleção de músicas tão boa em seus episódios. A mistura de um mundo sobrenatural e por vezes arcaico, com mpusica contemporânea foi o que fez a série realmente se destacar, pois não usaram a música como um plano de fundo, mas sim como um modo de caracterizar os personagens.
Na trilha sonora: Johnny Cash, Supergrass, Duffy, The Smiths, Muse, Echo and the Bunnymen, Maximo Park, Arctic Monkeys, etc.

Outros Indicados:

Grey’s Anatomy (ABC)
True Blood (HBO)
Flight of the Conchords (HBO)
Chuck (NBC)
Friday Night Lights (DirecTV/NBC)

Vencedores Anteriores: 2007 – Weeds (Showtime), 2008 – Grey’s Anatomy (ABC).

PREVISÕES EMMY

emmy12Bom, amanhã saem os indicados, então resolvi postar aqui as minhas previsões.

Algumas indicações podem parecer loucura, mas como é só voto popular, tive que aarriscar um pouco.

Só lembrando que logo logo irei postar meus favoritos do ano, com a 2ª edição do Prêmio Operário.

PREVISÕES:

MELHOR SÉRIE DRAMA:

Mad Men (AMC)
True Blood (HBO)
LOST (ABC)
House M.D. (Fox)
Damages (FX)
Dexter (Showtime)

MELHOR ATOR DRAMA:

Jon Hamm (Mad Men)
Bryan Cranston (Breaking Bad)
Hugh Laurie (House M.D.)
Michael C. Hall (Dexter)
Kiefer Sutherland (24)
Gabriel Byrne (In Treatment)

MELHOR ATRIZ DRAMA:

Glenn Close (Damages)
Kyra Sedgwick (The Closer)
Sally Field (Brothers and Sisters)
January Jones (Mad Men)
Holly Hunter (Saving Grace)
Anna Paquin (True Blood)

MELHOR ATOR COADJUVANTE DRAMA:

William Shatner (Boston Legal)
Michael Emerson (Lost)
John Mahoney (In Treatment)
William Hurt (Damages)
Patrick Dempsey (Grey’s Anatomy)
Aaron Paul (Breaking Bad)

MELHOR ATRIZ CODJUVANTE DRAMA:

Katherine Heigl (Grey’s Anatomy)
Dianne Wiest (In Treatment)
Christina Hendricks (Mad Men)
Sandra Oh (Grey’s Anatomy)
Chandra Wilson (Grey’s Anatomy)
Marcia Gay Harden (Damages)

MELHOR SÉRIE COMÉDIA
:

30 Rock (NBC)
The Office (NBC)
Entourage (HBO)
Two and a Half Men (CBS)
Weeds (Showtime)
The Big Bang Theory (CBS)

MELHOR ATOR COMÉDIA:

Alec Baldwin (30 Rock)
Steve Carell (The Office)
Charlie Sheen (Two and a Half Men)
Jim Parsons (The Big Bang Theory)
David Duchovny (Californication)
Tony Shalhoub (Monk)

MELHOR ATRIZ COMÉDIA:

Tina Fey (30 Rock)
Mary-Louise Parker (Weeds)
Julia Louis-Dreyfus (The New Adventures of Old Christine)
Christina Applegate (Samantha Who?)
America  Ferrera (Ugly Betty)
Amy Poehler (Parks and Recreation)

MELHOR ATOR COADJUVANTE COMÉDIA:

Neil Patrick Harris (How I Met Your Mother)
Jon Cryer (Two and a Half Men)
Jeremy Piven (Entourage)
Kevin Dillon (Entourage)
Rainn Wilson (The Office)
Justin Kirk (Weeds)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE COMÉDIA:

Elizabeth Perkins (Weeds)
Amy Poehler (Saturday Night Live)
Vanessa Williams (Ugly Betty)
Jenna Fischer (The Office)
Conchata Ferrell (Two and a Half Men)
Tracey Ullman (Tracey Ullman’s State of Union)